Tipos de Uva

O vinho é uma das bebidas mais apreciadas em todo o mundo. A maneira como é preparado, a regiãona qual as uvas são cultivadas e o tipo de cepa utilizada em cada receita, permite que cada garrafa de vinho produzida apresente características completamente diferentes uma das outras.

E para te contar ainda mais sobre isso, nesse artigo iremos te apresentar um pouco mais sobre os 10 tipos de uva mais utilizadas para a produção de bons vinhos em todo o mundo, descobrindo um pouco mais sobre suas peculiaridades e sabor. Acompanhe!

CABERNET SAUVIGNON

cabernet-sauvignonSe você gosta de saborear bons vinhos tintos, provavelmente já ouviu falar da uva Cabernet Sauvignon. Essa é, sem sombra de dúvidas, a casta tinta mais utilizada para produzir vinhos em várias regiões do mundo. Sua origem é francesa, mais especificamente da região de Bordeaux, mas ela é hoje cultivada em países como a Argentina, o Chile, os Estados Unidos e também no Brasil, por sua facilidade de se adaptar a diferentes terrenos. A Cabernet é uma uva que produz vinhos encorpados, discretamente tânicos e com aromas herbáceos, que envelhecem muito bem em garrafa.

MERLOT

merlotA uva Merlot é outra cepa francesa originária de Bordeaux, também muito popular em vinhos produzidos fora desse país. Essa uva produz bebidas macias, porém encorpadas, com aroma e sabores frutados, ideais para se consumir ainda jovem — ao contrário da Cabernet, que aproveita bem o processo de envelhecimento.

MALBEC

malbecOutra uva francesa, a Malbec, começou a fazer muito sucesso em produções vinícolas fora desse país. A Argentina é, atualmente, a maior produtora dessa uva, elaborando também os melhores vinhos derivados dessa cepa específica. A Malbec é uva uma que produz um vinho macio, bastante aromático, com leve sabor de especiarias e flores.

CARMÉNÈRE

carmenereAssim como a Cabernet Sauvignon e o Merlot, a uva Carménère também é uma cepa originária de Bordeaux. Apesar de ser uma fruta típica da região, a Carménère não é encontrada com facilidade nessa cidade francesa, já que os vinhos chilenos elaborados com a cepa são considerados os melhores do mundo. A Carménère produz um vinho bastante encorpado, ao contrário das outras uvas francesas, com taninos marcantes, sabor frutadoe aroma discretamente apimentado.

PINOT NOIR

pinot-noirA grande maioria das uvas ideais para a produção de vinhos tem origem francesa. O Pinor Noir talvez seja a uva mais popular em vinhos franceses que são muito admirados ao redor do mundo. Originária da Borgonha, a Pinot Noir permite a elaboração de vinhos suaves, discretos, porém únicos e com tons sofisticados. Poucos países se arriscam a produzir vinhos com essa cepa além da França, por isso, é pouco comum encontrar vinhos com Pinot Noir que não sejam originários desse país.

SYRAH

syrahMais uma cepa tinta francesa, a Syrah é originária do Vale do Rhône, e também se adaptou muito bem a vários países fora da Europa, como a Austrália, a Argentina e o Uruguai. A Syrah produz vinhos únicos de cor intensa, aroma rico em especiarias e defumados, com um sabor discretamente frutado.

TANNAT

tannatA uva Tannat é cultivada no sudoeste francês e se adaptou muito bem aos terrenos uruguaios, país que adotou a casta como sua principal produtora de vinhos na região. Essa cepa é usada para elaborar bebidas mais encorpadas e com bastante tanino, características que permitem que esses vinhos sejam melhores para se saborear após o envelhecimento, se tornando mais suaves. Os vinhos produzidos na França com essa cepa, ao contrário dos uruguaios, mantem a característica forte de sua origem mesmo após o envelhecimento.

TEMPRANILLO

tempranilloA uva tempranillo é uma cepa popular de origem espanhola, também muito usada para produzir vinhos portugueses. Inclusive, em Portugal, ela recebe outros nomes, como Tinta Roriz e Aragonês. Ela elabora vinhos com corpo médio, porém de sabor frutado e aroma de ervas e especiarias. Quando envelhecidos em barris de carvalho, podem adquirir notas de baunilha. A tempranillo também é utilizada para produzir bons vinhos na Argentina, especialmente os jovens, que passam por curto tempo de envelhecimento no barril.

CHARDONNAY

chardonnayEssa uva francesa, originária da Borgonha, é responsável por produzir os mais famosos vinhos brancos e espumantes em todo o mundo. A cepa Chardonnay produz vinhos encorpados, porém macios e muito elegantes, especialmente quando produzidos em terras francesas. Apesar de sua produção ser encontrada em outras regiões do país e do mundo, poucas apresentam o mesmo valor e sabor das receitas originais da Borgonha.

SAUVIGNON BLANC

sauvignon-blancOutra cepa clássica para a produção de vinhos brancos é a Sauvignon Blanc, que faz sucesso em vários países ao redor do mundo, apesar de sua origem francesa. A Sauvignon produz um vinho suave, com boa acidez e sabor discretamente herbáceo, especialmente quando produzido na França. A Nova Zelândia tem se destacado na produção de vinhos com essa uva, ao deixá-lo com sabor mais frutado e encorpado.

Fonte: http://blog.artdescaves.com.br/

O Vinho Casillero del Diablo

A marca de vinhos Casillero del Diablo é muito destacada e, de tão forte, muitos não percebem que ela pertence à Concha y Toro, gigante vinícola chilena. O vinho Casillero del Diablo é exportado para mais de 100 países e, para se ter uma ideia da monstruosidade dessa marca, só de vinhos cabernet sauvignon são produzidas mais de 1,5 milhões de caixas ao ano.

O Brasil é um dos grandes importadores e consumidores do vinho Casillero del Diablo, especialmente da linha clássico, que tem preços bem acessíveis.

A Vinícola Concha y Toro e o surgimento da marca Casillero del Diablo

Vinho Casillero Del Diablo AdegaFundada em 1883 por Don Melchor, é a maior e mais badalada vinícola do Chile. Situada no centro do Vale do Maipo, essa vinícola é aberta para turistas praticamente o ano inteiro.

Na visita guiada os visitantes têm a oportunidade de conhecer o casarão familiar, construído em 1875 pelo fundador da empresa, passear pelo magnifico jardim, que inclui uma lagoa e um parque com árvores de diversas partes do mundo, além da visita à histórica adega da vinícola, que deu origem ao nome da marca mais famosa: Casillero del Diablo.

Segundo a lenda, seu fundador, Don Melchor Concha y Toro, começou a produzir vinhos de alta qualidade em 1883 e os guardava em sua adega pessoal. A excelência dos seus vinhos rapidamente se tornou conhecida e ele passou a ter problemas com alguns “visitantes de sua adega”, que entravam sorrateiramente para furtar vinhos de sua coleção. Para afugentar os indesejados visitantes, diz a lenda que Don Melchor difundiu entre os trabalhadores que o Diabo aparecia na adega. Conseguiu, assim, salvar seus melhores vinhos e deu vida a uma das maiores lendas da indústria mundial, que veio a se transformar em marca mundialmente reconhecida.

Achou a história engraçada? Confira o filme abaixo e veja como a lenda contribui, e muito, para o sucesso da marca. Os publicitários adoram!

Fato curioso da lendária adega: construída a partir de uma mistura de cal, areia e clara de ovo, a adega resiste até os dias de hoje intacta, sem nunca ter sofrido qualquer abalo com os terremotos e maremotos tão comuns no Chile. E além de ser muito resistente, tem isolamento térmico muito bom, o que faz com que a temperatura não sofra grandes oscilações – máxima de 16ºC no verão e 14ºC no inverno.

Os Vinhos

Reserva: a Clássica Linha da Casillero del Diablo

A linha clássica é composta por 12 tipos de vinhos, feitos a partir de uvas cultivadas nas mais distintas regiões vitivinícolas chilenas.

Casillero del Diablo Shiraz

vinho casillero del diablo - SyrahA Shiraz é uma cepa tinta com características fortes, que produz vinhos de bom corpo e pouco adstringência (sensação que amarra na boca, como a banana verde).

Harmonização: risotos e carnes vermelhas, como cordeiro com ervas finas e batatas assadas

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no BrasilSuper Adega ou em grandes redes de supermercado

Preço: R$ 45

 

Casillero del Diablo Chardonnay

vinho casillero del diablo - ChardonnayA uva chardonnay usada nesse vinho é cultivada no Valle de Casablanca e no Valle Limarí. Por causa da localização, esses vinhedos recebem brisa fresca do Pacífico Sul, o que confere características peculiares a esse vinho. O amadurecimento ocorre em barris de carvalho francês e em tanques de aço inoxidável.

Harmonização: carnes brancas, mariscos, peixes e queijos

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no BrasilSuper Adega

Preço: R$ 45

 

Casillero del Diablo Shiraz Rosé

Vinho Casillero del Diablo Shiraz RoseO Shiraz Rosé representa um estilo e não uma uva. A uva tinta Shiraz é vinificada como se fosse fazer um vinho branco, para conseguir aromas de frutas e sabor refrescante. As uvas são provenientes do Valle de Rapel e durante a vinificação passam apenas por tanques de aço inoxidável.

Harmonização: arroz (como risotos, paella), massas, mariscos, peixes, queijos e verduras

Enólogo responsável: Marcelo Papa

Onde comprar no Brasil: em grandes redes de supermercado

 

Casillero del Diablo Sauvignon Blanc

vinho casillero del diablo - Sauvignon BlancVinho de estilo refrescante, bem equilibrado. As uvas são provenientes de diversos lugares, como Valle de Rapel, Valle de Casablanca e Valle de Limarí. Esse Sauvignon Blanc não tem passagem por barris de carvalho, apenas em tanques de aço inoxidável.

Harmonização: ceviche, mariscos, queijos e verduras. Experimente com tartar de camarão!

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no Brasil: Super Adega ou em grandes grandes redes de supermercado

Preço: R$ 45

 

Casillero del Diablo Pinot Noir

vinho casillero del diablo - Pinot NoirO vinho pinot noir é descrito, por muitos, como o lado feminino dos vinhos tintos por causa de suas características, como a sua elegância, a delicadeza e seus aromas frescos. Assim também pode ser descrito o Casillero del Diablo Pinot Noir, feito a partir de uvas cultivadas no Valle de Casablanca e Valle de Rapel, com cor vermelho rubi e aroma de frutas frescas. Amadure em barris de carvalho francês.

Harmonização: risotos, carnes brancas, queijos e verdura

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no BrasilSuper Adega

Preço: R$ 45

 

Casillero del Diablo Pinot Grigio

Vinho Casillero del Diablo Pinot GrigioVinho leve e refrescante, o Pinot Grigio é ideal para ser apreciado nas tardes quentes de verão. As uvas usadas na produção desse vinho Casillero del Diablo são cultivas no Valle Limarí e no Valle de Rapel.

Harmonização: carnes brancas, mariscos, peixes, queijos e verduras

Enólogo responsável: Marcelo Papa

Onde comprar no Brasil: em grandes redes de supermercado

 

Casillero del Diablo Merlot

vinho casillero del diablo - MerlotA Merlot é uma uva muito elegante, que produz vinhos com taninos suaves (sem amarrar na boca) e com certo frescor e doçura. Essa variedade é cultiva no Valle Central e dá origem a vinho de corpo médio, com bom equilíbrio. O vinho passa por um período de amadurecimento em barris de carvalho americano.

Harmonização: risotos e carnes brancas

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no BrasilSuper Adega

Preço: R$ 45

 

Casillero del Diablo Viognier

Vinho Casillero del Diablo ViognierAs uvas são provenientes do Valle de Casablanca. Esse vinho tem grande frescor e passa por barris de carvalho francês e também por tanques de aço inoxidável.

Harmonização: carnes brancas, peixes, queijos e verduras

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no Brasil: em grandes redes de supermercado

 

Casillero del Diablo Malbec

vinho casillero del diablo - MalbecO vinho Casillero Del Diablo Malbec é feito com uvas cultivadas no Valle Central e tem se destacado a cada ano. O envelhecimento ocorre em barris de carvalho americano; sua cor é vermelho rubi e tem estrutura media.

Harmonização: risotos e carnes brancas

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no Brasil: em grandes redes de supermercado ou lojas especializadas

Preço: aproximadamente R$ 50

 

Casillero del Diablo Late Harvest

vinho casillero del diablo - Late HarvestVinho branco de sobremesa, doce, produzido a partir de uva sauvignon blanc cultivadas no Valle del Maule e colhidas tardiamente – o que proporciona a sua doçura. Esse vinho tem boa acidez, aromas tropicais e não passa por nenhum período em barril de carvalho.

Harmonização: sobremesas; experimente com torta de limão!

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no Brasil: em grandes redes de supermercado

 

Casillero del Diablo Carménère

Vinho Casillero del Diablo CarmenereUva ícone do Chile, esse vinho Casillero del Diablo Carménère é suave e delicado, com corpo médio. O envelhecimento ocorre em barris de carvalho americano e as uvas usadas são cultivadas no Valle Central.

Harmonização: risotos, massas, carnes brancas, carnes de caça e queijos

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no BrasilSuper Adega ou em grandes redes de supermercado

Preço: R$ 45

 

Casillero del Diablo Cabernet Sauvignon

Vinho Casillero del Diablo Cabernet SauvignonCabernet Sauvignon é mais famoso de todos os vinhos Casillero del Diablo e já premiado pela Revista inglesa Decanter. As uvas são cultivadas no Valle Central e o vinho envelhece em pequenos barris de carvalho americano por 9 meses. Sua cor é vermelho rubi intenso.

Harmonização: risotos, massas e carnes vermelhas

Enólogos responsáveis: Marcelo Papa e Marcio Ramírez

Onde comprar no BrasilSuper Adega ou em grandes redes de supermercado

Preço: R$ 45

 

Linha Devil’s Collection

Essa linha é composta por 3 vinhos Premium: tinto, branco e espumante brut.

Casillero del Diablo Reserva Devil’s Collection Tinto

Vinho Casillero del Diablo Devils Collection TintoVinho tinto de grande estilo, que combina perfeitamente maturidade e classe. Feito com uvas cultivadas no Valle de Rapel, amadurece em barris de carvalho francês e em barris de carvalho americano.

Harmonização: excelente com carnes vermelhas, cordeiro e pratos a base de carne de caça.

Onde comprar no BrasilEnoteca BrasilSuper Adega

Preço: de R$ 53 a R$ 62

 

Casillero del Diablo Reserva Devil’s Collection Branco

vinho casillero del diablo - Devils Collection BrancoVinho jovem, fresco e bem leve, feito a partir de uvas brancas cultivadas no Valle de Casablanca, não passa por barricas de carvalho, mas sim em tanques de aço inoxidável.

Harmonização: perfeito para acompanhar peixes, mariscos e vários tipos de saladas.

Onde comprar no Brasil: em lojas especializadas

 

Casillero del Diablo Reserva Devil’s Collection Brut

vinho casillero del diablo - Devils Collection BrutEspumante muito refrescante. Sabor elegante, feito a partir de uvas cultivadas no Valle del Limarí, tem cor amarelo pálido e aromas cítricos.

Harmonização: peixes, mariscos frescos e sushi.

Onde comprar no BrasilSuper Adega

Preço: R$ 65

 

Vinho Reserva Privada

Casillero del Diablo Reserva Privada Cabernet Sauvignon

vinho casillero del diablo - Reserva PrivadaO segredo deste vinho está na escolha das uvas – todas são cuidadosamente selecionadas de áreas específicas do Valle do Maipo. A safra 2014 ganhou 90 pontos do Guia Descorchados 2016 (DS 90); a 2013, 90 pontos pela Revista Inglesa Decanter (DE 90) e a 2011, medalha de Ouro no AWOCA Chile 2013.

Harmonização: carnes vermelhas, cordeiro, cabrito, pato, vitela. A combinação ideal é com carnes gordurosas e com molhos a base de queijos (gordurosos também).

Onde comprar no BrasilVinho BR

Preço: R$ 90

 

Vinho Leyenda

Casillero del Diablo Leyenda Cabernet Sauvignon

Vinho Casillero Del Diablo Leyenda

Vinho elaborado com uvas cultivas nos solos pedregosos da região de Pirque, localizada no Valle do Maipo, colhidas manualmente em meados do mês de abril. O vinho amadurece 20 meses em barris de carvalho francês. O resultado é um vinho intenso, de corpo forte e sabor muito agradável.

Onde comprar no Brasil: em lojas especializadas.

Informações atualizadas em fevereiro de 2017.

Enólogos

Marcelo Papa: formado pela Universidade Católica do Chile. Desde 1998 é o responsável pela linha Casillero del Diablo e desde 1999 também atua na linha da Marques de Casa Concha. Desde 2005, também é o enólogo responsável pelo projeto super premium de Maycas del Limarí.

Marcio Ramírez: formado pela Universidade do Chile, começou a trabalhar na Concha y Toro em 1997. Até o ano de 2000 trabalhou com o enólogo Enrique Tirado na vinícola de Puento Alto como enólogo assistente. Posteriormente foi transferido para a Vinícola de Cachapoal, no Valle de Rapel, onde atualmente é o enólogo chefe.

Na equipe da linha Casillero del Diablo, Marcio trabalha na equipe liberada por Marcelo Papa.

Fonte: http://www.winer.com.br/

A Origem da Árvore de Natal

O costume de enfeitar árvores é mais antigo que o próprio Natal. Já antes de Cristo praticamente todas as culturas e religiões pagãs usavam enfeites em árvores para celebrarem a fertilidade da natureza.

  • Os romanos adornavam as árvores em honra de Saturno, que era o seu Deus da agricultura.
  • No Egito era hábito, no solstício de Inverno, trazerem ramos verdes para dentro das suas casas, como forma de celebrarem a vitória da vida sobre a morte.
  • Os druidas Celtas, em épocas festivas, decoravam os carvalhos com maçãs douradas.

Os primeiros registos da  adopção da árvore de Natal pelo cristianismo surgem do norte da Europa no começo do século XVI, embora tudo indique que por essa altura já era uma tradição vinda da época medieval, pois há registos de “Árvores de Natal” na Lituânia cerca do ano de 1510.

No antigo calendário cristão, o dia 24 de Dezembro era dedicado a Adão e Eva e a sua  história costumava ser encenada nas igrejas. Como representação do paraíso era usada uma árvore carregada de frutos.

Os cristãos ganharam então o hábito de montarem essa alegoria em suas casas com árvores que, com o passar dos tempos, foram ficando cada vez mais decoradas: as estrelas simbolizando a Estrela de Belém, as velas simbolizando a luz de Cristo e as rosas em homenagem à Virgem Maria.

Durante os séculos XVII e XVIII este hábito tornou-se tão popular entre os povos germânicos, que estes atribuíram a criação da árvore de Natal ao seu congénere Martinus Luter, (Martinho Lutero em português), fundador do protestantismo. Reza a lenda germânica que Lutero ao passear durante uma noite limpa pela floresta, observou o efeito das estrelas no topo das árvores e trouxe essa imagem para a sua família na forma de uma árvore com uma estrela no topo e decorada com velas.

Mas foi só durante o século XIX que a árvore de Natal se começou a difundir pelo resto do mundo, muito graças à contribuição da monarquia britânica. O príncipe Alberto, o marido de origem alemã da rainha Vitória, montou uma Árvore de Natal no palácio real britânico. Foi então tirada uma fotografia da família real junto à árvore, fotografia essa que foi publicada na revista “Illustrated London News”, no Natal de 1846.

Príncipe Alberto e família junto à Árvore de Natal no palácio real britânico – (Natal de 1846)

No entanto, como o uso de árvores adornadas tem origem pagã, a adopção da Árvore de Natal foi muito mais rápida nos países nórdicos e no mundo anglo-saxónico.

Já nos países católicos, como Portugal, a Árvore de Natal foi ganhando aceitação muito lentamente, pois a tradição de Natal eram os presépios, como única decoração da sua celebração.

Só a partir de meados do século XX é que a Árvore de Natal começou a ser mais aceite em Portugal, já que antes dessa altura era pouco popular nas cidades e completamente ignorada nas zonas rurais.

Mas o tempo não parou e o costume começou a enraizar-se ao ponto de, actualmente, já fazer parte da tradição natalícia portuguesa.

Fonte: http://origemdascoisas.com/a-origem-da-arvore-de-natal/

Ouvindo Metallica e tomando Eisenbahn Weizenbier

Normalmente programo como atividades do sábado, aquelas que ficamos devendo  na semana para o lar como Pintar, Escovar, Limpar, Remover o lixo pesado…

Mas como dona patroa assumiu uma posição de indisposição, acompanhei-a.

A única pólvora disponível era amarela (Ainda bem, para um dia mega ensolarado de fáceis 36 graus), então que façam-se as cargas e por que não deleitar-se ao som de Metallica? (https://www.youtube.com/watch?v=UKuJAMz3Vzc&t=6625s)

Tentei iniciar um play de Sc2, convidei os nobres companheiros para uma sessão de pancadaria, mas infelizmente meu chamado não foi atendido. Nenhum caça-fantasmas, com suas mochilas de prótons afim de capturar uns Poltergeists.

Abri o youtube, googlei, atualizei minha lista do uTorrents do Manicômio com os lançamentos do momento. E nada do tempo passar.

Lembrei da visita bacana que fizemos no Paço da Liberdade, das poucas fotos que tiramos para o programa que entitulamos Turismo em minha própria cidade.

Por que não escrever? Me ocorreu a ideia de compilar todas estas experiências em um livro. Mas obvio que eu podia começar com algo pelo menos mais fácil. Lembrei que eu tinha um host, um dominio, por que não iniciar um blob? Talvez esta seja a única vez que postarei, quem sabe não!

O fato é que.. estamos aqui.. WordPress Online, quero nem bater cabeça com esse negócio de layout, vai este theme mesmo. Vamos ver se a brincadeira vai pra frente.

Penso em juntar Jogos Eletrônicos, Política, Opinião, História… sem critérios, sem objetivos de atender a públicos específicos.

Um grande abraço a todos,